Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Infiel

Infiel

á minha rival

29
Ago07

 

 

Carta para a minha rival:

 

 

Não posso competir contigo em idade e juventude mas, nem estou interessada em o fazer. Eu dou-to, ofereço-te, fica com ele Eu não o quero.

Ha anos que me deixo arrastar por este homem que se me atracou como sombra, que invade o espaço de minha casa, da minha mesa, que me devora a comida, que me rouba a privacidade.

Eu não o quero

Agradeço-te o levares

Pode ser que contigo ele se descubra, se re-invente

 

Não aguento mais chegar a casa e ver a sua cara palida e desbotada, os seus olhos sem brilho

Não aguento mais chegar á cama e ouvir seu respirar, como se tivesse a consciência leve

Não aguento mais suas acusações, quando ele é que peca

Não aguento mais suas birras de exigência

 

Estou cansada de viver acompanhada estando só

Estou cansada de palavras frias, de monologos, de silêncios, de desvios de olhar

Estou cansada de dormir sozinha, com ele a meu lado

 

Eu ofereço-to

fica com ele

 

Desperta-o porque comigo.. ele todos os dias morre um pouco mais

na sua agonia ele cava a minha supultura

 

e eu não quero esta lenta morte quando ainda quero viver um novo amor

 

Ofereço-te este ser a quem a sociedade me uniu

Ofereço-te uma nova vida

um companheiro leal, alegre, verdadeiro, fiel se amar e sentir amor

mas não o deixes esquecer-se que os sentimentos comandam a vida

ama-o como ele merece ser amado

que te ame como tu mereces ser amada

durante o tempo em que se amarem eu estarei tranquila

porque estou liberta para re-aprender a amar

 

 

Amem-se e libertem-me!

Nossos filhos sempre serão nossos e terão muito mais amor se nós o sentirmos vivo

 

 

 

 

A legitima

 

 

 

 

 

31 comentários

Comentar post