Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Infiel

Infiel

os vampiros satelites

25
Jan08

 

 

Entre demolhar no jacuzzi, nadar na piscina, passear na praia coberta de cascas de moluscos, que se desfaziam em pedacinhos, tornando-se parte da areia fina, tirar fotos a  gaivotas, melros, patos, ao lago congelado e tomando conhecimento com todos os cães da peninsula (e quem tem medo de cães, Romenia é para evitar, porque se em Portugal os há... por aqueles lados são mais que muitos e bastante territoriais), os dias iam passando

Não resisti em marcar uma massagem (15€  / 50 minutos) que me fez dormir 14 horas seguidas, nessa noite

 

 

 

jardim traseiro do hotel ainda com restos de neve e águas congeladas

 

 

 

Os primeiros dias estiveram tal e qual eu os queria:  frios, nuvens carregadas, promessa de neve o que me enchia de alegria, por poder usar o meu gorro e cachecol, os dois pares de luvas (enfiadas uma na outra), o meu pobre e protector kispo (comparado com as peles dos seus casacos, só deviam usar kispos turistas e crianças), beber cha quentinho a olhar para um mar calmo e carregado de segredos

 

 

 

vista da varanda do quarto

 

 

Haviam vampirinhos sim senhor mas, nada de interessante, daqueles que nem que prometessem o Santo Graal, valeria a pena ser mordida

Juntam-se em grupinhos, de gorros enfiados até ao pescoço, barbas com mais de 5 dias, já demasiado fofas para o meu gosto

No spa ainda apareceram alguns mas, ora acompanhados pelas respectivas femeas ora sem interesse visual ou totalmente ocos de espirito

 

Uma das manhãs acordei com um sol diabolico!! daquele sol que nada lhe faz frente, nem uma nuvem naquele ceu azul claro

Oa bolas, onde está a neve??? Como vai fazer calor nesta terra???

Para passar a birra, fui á cidade, Constanta, terra de marinheiros

 

Cansei-me de andar naquela cidade de enormes avenidas, ladeadas de predios sem interesse, aborreci-me no mall (shopping) mais importante da cidade, iria voltar ao meu querido e lindo hotel e mergulhar na piscina, onde pelo menos podia observar alguns rabos bem feitos!

 

Um taxista passou e disse algo, sorri, "pois pois, a mim não me chulas tu" - os taxistas estão em todo o lado, muitos sem taximetro e se não discutir o preço antes são capazes de nos levar á banca rota (mas eu aprendi a lidar com eles na America do Sul), só que este não desistiu Deu a volta ao quarteirão e tornou a surgir á minha frente - "bem pelo menos o rapaz conhece a cidade hehe" Acabei por me esquecer dele nas ruelas onde observava as imensas casas que vendiam roupas em 2ª mão, botas de pele ou bijutaria barata

 

Senti-me cansada, a tarde já ia no final e ali nada havia de interessante, queria ir nadar e partilhar uma sandes com um dos cães que viviam na praia, era um programa mais interessante do que continuar na cidade, transpirava por baixo das camisolas, tinha fome

"Vou mas é apanhar um taxi, direitinha ao hotel, já nem me meto em autocarros" (o ultimo até nem tirei bilhete, achei que o Governo me devia dar uma borla nos seus transportes publicos, por serem tão pouco practicos) e pensando num taxi, meti-me numa avenida Havia uma fila deles "Fixe!"

Quando me aproximei...   lol, era o tal rapazito que me havia seguido nas ruelas anteriores

-"Are you following me???" - aproximei-me da janela aberta, atraída pelo sorriso do condutor

- "Yes!!!"

ai tou tramada! mas o rapazito tem um sorriso encantador e é persistente, além de ter dado provas que conhece bem a cidade

 

Bem meninas, encontrei o primeiro vampiro mas...

fez-me rir até ás lagrimas, com o seu sentido de humor, levou-me, de graça, até ao hotel e pelo caminho correcto e, se bem que tivesse insistido para conhecer o meu esplendoroso quarto... o facto da namorada ter o meu nome, congelou a possibilidade de lhe mostrar o fogo de uma portuguesa, além de que a sua barba  não arranhava (se ele soubesse que nem era pelo nome da outra mas sim pela barba, acho que iria traumatizar o rapaz para o resto da vida)

O seu inglês era perfeito, o seu sorriso encantador mas... não seria ele a prometer vida eterna a troco de uma dentada

 

O outro sim, esse ainda me está atravessado e se quiserem saber mais.... eu contarei hehe

 

 

 

arredores de Constanta

 

 

 

 

 

10 comentários

Comentar post